A digitalização na saúde pública é um caminho irreversível, bem como em qualquer outro setor da sociedade. Acontece que cada vez mais as pessoas estão online e os processos ganham rotinas sempre mais conectadas. Por isso, aproximar-se dessa transformação atende a uma exigência das pessoas por praticidade e até mesmo por uma necessidade em busca de economia e eficiência.

4 tecnologias para alavancar a digitalização na saúde pública

Na área da saúde, essa preocupação com o digital pode trazer benefícios relevantes: mais eficácia nos tratamentos, agilidade nos atendimentos, redução de esforços e custos com processos burocráticos, entre tantas outras vantagens que fazem parte de um contexto em que as ferramentas online prevalecem. Quer entender melhor? Então acompanhe ponto por ponto como a digitalização na saúde pública pode ser transformadora:

1 – Inteligência artificial

A inteligência artificial é uma etapa da digitalização na saúde pública capaz de acelerar todas as etapas pré e pós-consulta, bem como os próprios procedimentos. Tudo começa com a confirmação das agendas de consultas e exames, o que elimina a necessidade de uma pessoa realizando este trabalho operacional e ainda pode reduzir a quantidade de faltas por esquecimento, um problema bastante recorrente em instituições públicas de saúde.

Ao chegar para ser atendido, o check-in dos pacientes também pode ser automatizado por meio da inteligência artificial, melhorando os processos de encaminhamento deles. Isso pode acontecer com o envio de mensagens automáticas para que os preparos para a realização dos exames ou para a consulta sejam feitos.

Em relação aos diagnósticos, sistemas de inteligência artificial podem auxiliar o trabalho médico, reconhecendo por meio de padrões visuais de exames por imagens algumas ocorrências que possam passar despercebidas ao profissional. Naturalmente que a tecnologia não substitui o fator humano, mas ela pode contribuir para reduzir imprecisões ou até mesmo dúvidas.

Por fim, no caso das cirurgias, a inteligência artificial aplicada à robótica pode auxiliar em procedimentos mais delicados, garantindo precisão em determinados movimentos e melhor alcance em situações em que essa necessidade se mostre presente.

2 – Big data

Antes de entendermos como o big data pode ser útil no processo de digitalização da saúde pública, precisamos falar mais um pouco de inteligência artificial. É que todos aqueles procedimentos que listamos no tópico anterior só são possíveis caso existam informações suficientes para permitir que o sistema dê as respostas adequadas para cada etapa.

Quer dizer, a inteligência artificial só vai funcionar se ela tiver um banco de dados capaz de dar as diretrizes para o computador trabalhar. E é aí que entra o big data. Ele diz respeito a um banco de informações capazes de direcionar as decisões estratégicas, tanto de sistemas computacionais quanto para basear decisões médicas.

Para os sistemas computacionais, o big data fornece as informações para executar os procedimentos por meio da inteligência artificial. Para as decisões dos médicos, essa tecnologia reúne um volume de informações precisas e úteis, permitindo oferecer um atendimento melhor aos pacientes e realizar um diagnóstico mais exato, qualificado, com bom embasamento e ágil.

3 – Digitalização dos documentos

A digitalização dos documentos é benéfica por vários fatores em instituições públicas de saúde. A questão dos custos é uma razão fundamental, já que este é um elemento necessário para se manter arquivos, por exemplo. A própria demanda por impressões ocasiona um custo que pode ser otimizado. Assim, a digitalização favorece tanto o controle orçamentário quanto o acesso aos documentos, já que é mais fácil encontrar quando tudo está armazenado em servidores.

Essa prática também facilita a organização do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP). Com ele, o histórico de cada pessoa é guardado de maneira segura, com mais detalhes relevantes para um acompanhamento melhor. Além disso, o armazenamento em rede dessas informações permite o acesso em diferentes unidades de saúde. Dessa forma, unifica-se o banco de dados, humaniza-se o atendimento e a resolução dos casos ganha celeridade.

Inclusive, esse procedimento pode permitir que, por meio do big data, os médicos consultem o histórico familiar dos pacientes, rastreando eventuais possibilidades de comorbidades hereditárias.

4 – Computação em nuvem

Para que esses documentos sejam guardados de maneira segura e estejam facilmente acessíveis, a adoção de um sistema de computação em nuvem é fundamental. Com manutenção menos custosa, capacidade de armazenamento flexível e vantagens em relação à integridade das informações, essa tecnologia é uma importante aliada na digitalização na saúde pública.

A computação em nuvem ainda favorece a comunicação interna e também com outros departamentos das instituições públicas de saúde. O processo de consulta dos dados e informações se torna mais controlável e seguro e vários procedimentos que mencionamos anteriormente, como agendamentos e check-in dos pacientes, tornam-se possíveis graças a essa tecnologia.

Tecnologia na saúde pública é um processo

Aplicar tanta tecnologia na saúde pública de uma vez só talvez não seja viável. Porém, a grande lição de tudo o que abordamos até aqui diz respeito à necessidade de se iniciar esse processo de alguma forma. Buscar melhorias constantes é uma preocupação de vários setores da sociedade e, como dissemos, na área da saúde isso significa qualidade, economia, otimização do trabalho dos profissionais e satisfação dos usuários do sistema.

Por exemplo, a digitalização dos documentos já é um recurso extremamente viável de ser implementado. Em seguida, a computação em nuvem pode ser adotada sem grandes dificuldades, já que vem sendo utilizada em larga escala. Com essas duas facilidades, é possível planejar o uso estratégico do big data e, consequentemente, da inteligência artificial.

E se precisar de auxílio neste desafio de promover a digitalização na saúde pública, conte com a Almaq! Nós oferecemos prontuário digital, gestão de documentos, entre outras soluções específicas para este setor focadas em promover mais rotinas conectadas em benefício de profissionais de saúde e dos pacientes.

Esperamos que este artigo tenha sido esclarecedor e útil ao apontar caminhos para modernizar e garantir mais eficiência, produtividade, humanização e redução de custos na saúde pública. Caso tenha restado alguma dúvida, entre em contato conosco! Estamos sempre à disposição para encontrar soluções sob medida para as suas demandas!